A Bíblia nos ensina em 1 Coríntios 10.13 que ” nunca nos será dado um fardo maior do que podemos suportar”. É certo que enfrentamos desafios diários, mas existem situações que nos perguntamos:  esse tempo não vai passar?! Geralmente, nesse período costumamos dizer que estamos no deserto. 

Não podemos nos esquecer que o próprio Jesus foi conduzido ao deserto para ser tentado pelo inimigo. Há um propósito debaixo do céu para todas as coisas. Muitas vezes não vamos no primeiro momento compreender o motivo de estar vivendo algumas situações, mas a vontade de Deus é que assim como Jesus, nós saiamos de cada uma delas aprovado. 

Existem tempos de desertos emocionais, outros na vida financeira, na saúde, alguns vivem desertos dolorosos em sua família ou até mesmo no seu chamado ministerial, e assim como foi com Jesus, é nesse tempo de deserto que o inimigo vai falar a nossa mente, vai tentar nos desviar dos propósitos de Deus nos mostrando as suas facilidades e seus “presentes”. Muitos, por não suportarem as pressões, acabam cedendo as investidas do inimigo e se afastando da comunhão com o Pai.  

O que o inimigo deseja, é fazer o homem acreditar que esse tempo de deserto não terá fim. Mas o segredo para sair desses “tempos difíceis “em vitória, em primeiro lugar é entender que fomos conduzidos pelo próprio Espírito de Deus com um propósito.  

Assim como Jesus ouviu a voz do inimigo, por outro lado, ele estava cheio da palavra de Deus e respondeu segundo a palavra todas as tentativas do inimigo. Ele e comportou no deserto com base na fonte que Ele estava cheio. Do que temos nos alimentado? A maneira como alimentamos a nossa fé vai determinar se iremos manter um comportamento de fé no tempo do deserto.  

Toda vez que o Senhor quer nos levar a outro nível, iremos passar por um tempo de deserto em alguma área, pois o desejo de Deus é tornar os nossos sentidos espirituais ainda mais sensíveis a voz do Pai, e para que tenhamos a nossa fé fortalecida. Jesus foi conduzido ao deserto, mas não se rendeu as ofertas do inimigo, porque entendeu que não era o inimigo que iria tirá-lo de lá, mas sim o mesmo Espírito Santo que o conduziu.  

Depois do deserto, Jesus foi batizado e ouviu do Pai: Este é o meu filho amado em que eu tenho prazer” Mt 3.17. O desejo de Deus é declarar essas palavras a respeito de cada um de nós, então no tempo de deserto, PERSEVERE! Que pela fé, saibamos responder a cada ataque do inimigo, conforme a palavra de Deus. Que tenhamos a confiança necessária para crer que sairemos dessas situações pelo poder do Espírito Santo nas nossas vidas. Que sairemos de cada tempo de deserto mais maduros, mais experientes, mais sensíveis a voz de do Pai e mais cheios do Espírito. Sabendo que, for a área em que você está passando por esse tempo de deserto, ela não define quem você é, mas sim o que o Pai diz sobre você: FILHO AMADO.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp